Precificação Estratégica

 Qual é a importância de precificar de maneira correta?

 

As finanças de uma empresa são a força motriz para que o negócio se mantenha sempre saudável e alinhado com as propostas estratégicas. A precificação pode ser considerada um dos pilares de sustentação dos negócios e ser direcionada de acordo com os objetivos da organização. Entre os mais conhecidos, podemos citar: liderança, sobrevivência, inserção no mercado e aumento dos lucros.

 

Para fazer uma boa precificação aliada com estratégias precisas, a organização deve trabalhar seus objetivos através de informações, indicadores e processos feitos exatamente de acordo com as necessidades financeiras da empresa.

Entre os pontos mais importantes da formação de preço feita com coerência, estão:

- Facilidade na previsão de movimentações financeiras;

- Aumento dos lucros;

- Conhecimento dos gastos gerais da empresa, facilitando as estratégias;

- Aumento das vendas;

- Competitividade;

- Entendimento para lidar com facilidade com adversidades do mercado externo;

- Otimização do planejamento financeiro.

 

Então, como calcular preço de venda e serviço?

Em pesquisa realizada pelo Sebrae, denominada “Sobrevivência das empresas no Brasil”, 50% das micro e pequenas empresas fecham por falta de capital, inadimplência ou falta de lucro. Por isso, é importante que os profissionais entendam toda a situação financeira dos negócios para criar uma estratégia de formação de preço adequada.

É a junção de uma estratégia correta de precificação com o monitoramento da saúde financeira dos negócios que sustenta a vida da empresa no mercado e diante da concorrência.

 

Nesse sentido, para calcular o preço de venda da forma correta, é importante avaliar alguns aspectos. Saiba mais a seguir.

 

1. Preço de mercado

Estudar, entender e pesquisar os preços de mercado é um ponto necessário para fazer uma boa estratégia de formação de preço. Saber como os concorrentes se posicionam com relação a valores ajuda na construção de preços que estejam alinhados com o mercado e também com os objetivos da empresa.

É importante lembrar que essa pesquisa é apenas uma referência para a precificação, uma vez que é necessário que os profissionais identifiquem qual a melhor forma de venda:

 

Preços baixos: se a venda estiver focada em baixos valores para atrair o consumidor, é preciso um controle e um monitoramento de custos e perdas, além do acompanhamento do andamento da empresa através dos indicadores.

Preços altos: se a escolha for por preços mais altos do que o padrão de mercado, é importante manter alta qualidade e atendimentos exclusivos, mas lembrando que é sempre interessante ter preços acessíveis em alguns produtos ou serviços para atrair os clientes.

 

2. Aspecto financeiro

Um dos aspectos principais na hora de calcular o preço de venda é saber que o valor obtido no cálculo precisa cobrir os custos diretos da empresa (produtos, despesas variáveis e despesas fixas) e o que sobrar é o lucro líquido.

 

3. Utilização de software de gestão

Fazer cálculos para precificação e manter uma gestão de preços precisa e de qualidade com trabalho manual é um risco que a empresa corre. Erros na hora de fazer contas e analisar números podem acontecer com frequência. Por isso, é essencial o uso da tecnologia a favor desse processo.

Um sistema de gestão é a forma mais precisa e segura de calcular preço de venda. Com ele é possível ter todos os cálculos necessários de forma automática.

Também é possível fazer a formação de preço através de análises de valor de vendas, quantidade em estoque, produtos ou serviços mais procurados e os menos vendidos, por exemplo.

A gente pode te ajudar! Entre em contato com a Insoft e conheça o nosso SGE.