Core Business

O excesso de atividades burocráticas na rotina das empresas pode se tornar um grande problema.

Segundo o relatório Doing Business, divulgado pelo Banco Mundial, apenas para calcular e pagar impostos, o empreendedor gasta, em média, 1.958 horas por ano.

É importante que, mesmo em meio a esses processos, gestores e suas equipes tenham tempo e recursos para focar no core business, ou seja, naquilo que a empresa se propôs a fazer de melhor para gerar valor para os clientes.

 

- Definindo o core business

Quando a empresa ainda não conhece bem o seu core business ou, simplesmente, ainda não o definiu junto aos seus funcionários, é comum que se desperdice muito tempo e recursos financeiros com áreas que possuem muitos processos burocráticos. Por isso, é preciso que a liderança promova reuniões e aproveite esses momentos para discutir sobre:

1. Qual é o produto ou serviço que se pretende oferecer no mercado;

2. Para quais tipos de clientes;

3. Em quais regiões se pretende atuar;

4. Por quais canais serão realizadas as vendas;

5. Qual será o posicionamento da marca.

Com essas discussões, ficará mais fácil identificar em quais atividades a empresa precisa se concentrar.

 

- Otimizando processos, alcançando melhores resultados

Após esclarecer para todos os colaboradores qual é o coração do negócio, deve-se começar a adotar estratégias e soluções para reduzir os gargalos que atualmente impedem a empresa de crescer e ter vantagens competitivas.

A seguir, separamos algumas dicas para melhorar a rotina e ajudar a empresa a atingir o core business. Confira!

 

1. Converse com os clientes

Entender mais sobre quais são as experiências que o cliente quer vivenciar ao adquirir os produtos/serviços é muito importante para atingir bons resultados. Por isso, é indicado a pesquisa direta com os consumidores, sobre o que eles esperam da empresa e, após, reestruturar algumas áreas e processos (quando necessário) para que eles auxiliem a atingir essas expectativas.

 

2. Automatização de processos burocráticos

A contratação de um sistema de gestão ajuda a empresa a eliminar alguns serviços manuais, reduzir custos, minimizar erros e reunir todas as informações em um único lugar. Com isso, toda a equipe ganha mais tempo para dedicar-se às atividades que, de fato, estejam mais focadas na sua área principal de atuação. E já que tempo é dinheiro, um software de gestão empresarial é indispensável para o bom rendimento de uma organização. Neste quesito, possuir o SGE da Insoft como aliado na organização, no processo de tomada de decisão do negócio, é fundamental.

 

3. Utilizar dados de forma estratégica

É necessário acompanhar todos os dados da empresa, para identificar com maior agilidade possíveis problemas, e com isso, conseguir tomar decisões mais estratégicas. Possuir sempre à disposição relatórios completos e contar com a ajuda de ferramentas para ter informações mais precisas, em tempo real, sobre o negócio.

 

4. Terceirização de serviços

Em alguns casos, é mais interessante para uma organização terceirizar serviços, para que os colaboradores possam focar, ainda mais, no core business da empresa. Por isso, é importante avaliar quais atividades podem ser feitas por parceiros (atividades fiscais, sistemas de informação e limpeza são alguns exemplos).

A atividade principal da organização precisa estar bem definida para, assim, conseguir elaborar as melhores estratégias e ganhar destaque no mercado. É fundamental ter claro qual é o core business e eliminar os processos que ainda impedem a empresa de atingir bons resultados.